domingo, setembro 17, 2006

Papel e mais papel...

Este sábado cheguei a casa e notei que tinha várias resmas de jornal fresquinho: alguém cá em casa decidiu comprar o Expresso e o Sol para ler.

Aí eu lembrei-me que afinal os tipos do Inimigo Público (jornal para intelectuais com piadas apenas perceptíveis para pessoas de QI superior a 150) deixaram de ter razão: afinal já não é necessário os semanários oferecerem almofadas insufláveis para parecer que se pega num saco volumoso cheio de papel impresso em que as pegas ameaçam rebentar...


Pato (e seus desabafos)

2 comentários:

Maria Cereja D´Orey disse...

E eu tenho um protesto a fazer...então não era suposto o Sol nascer para todos! Pois... mas tal não se pode dizer da primeira edição! Eu um bom sinal para o novo semanário, mas para subirem mais ainda na consideração aqui da Cereja deveriam reimprimir a primeira edição para todos os leitores alucinados como eu que têm um fetiche estranho por coleccionar esse tipo de edições! Mas pronto, rendo-me ao Sol e quanto ao Expresso, continuo a não ter paciencia a nao ser para a Revista que até às vezes escapa!

Banho_de_Lua disse...

LOL